Prefeitura anuncia alunos e escolas da rede municipal que irão para Barcelona

Intercâmbio cultural faz parte da Missão Cidade Educadora. Estudantes selecionados obtiveram o melhor desempenho em Matemática, Linguagens, Ciências Humana e Ciências da Natureza



A Prefeitura anunciou, nesta sexta-feira (25), no último dia do Festival de Ciência, Inovação e Tecnologia (FECIT), o nome dos alunos e escolas da rede municipal que irão para Barcelona, berço das Cidades Educadoras, em maio de 2023. Foram selecionados os estudantes que obtiveram o melhor desempenho em Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza e a escola com maior nota no processo de gamificação. O intercâmbio cultural recebeu o nome de Missão Cidade Educadora.

O prefeito, Pedro Almeida, destaca que a iniciativa inédita é uma oportunidade para que estudantes e professores da rede municipal ultrapassem fronteiras e vivenciem uma experiência transformadora. “É um dos anúncios que nos deixou mais felizes. É a primeira vez que os alunos da rede municipal têm a chance de sair do território. Passo Fundo é uma cidade educadora e a educação municipal transcende as paredes das escolas porque entendemos que isto é fundamental para o desenvolvimento de crianças e jovens que serão o futuro da cidade e do mundo”, afirmou.

Conforme o secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, “a missão Cidade Educadora contempla a necessidade de que os alunos desenvolvam a consciência sobre o mundo em geral e as habilidades que ampliem sua capacidade de ação positiva”.

Alunos vencedores

Todos os estudantes dos 7º anos do Ensino Fundamental participaram automaticamente do processo. A seleção foi realizada em duas fases: primeiro, foram selecionados aqueles com maior desempenho na Avaliação Diagnóstica em Ciências Humanas, Ciências Naturais, Matemática e Linguagens por escola; depois, durante o FECIT, eles realizaram uma maratona, e foram habilitados quatro que se destacaram em cada área do conhecimento.

Venceram o desafio e embarcarão para Barcelona junto com um responsável e um professor da área em que concorreram:

Ciências da Natureza
Mateus Felipe Bellini da Luz
EMEF Senador Pasqualini
Professora Adriana Aparecida Lima de Souza

Ciências Humanas
Luane Freitas Ruas
EMEF Padre José de Anchieta
Professora Nadir Hohn Falcão

Matemática
Sabrina Schmitz dos Santos
EMEF Etelvina Rocha Duro
Professora Nádia Rúbia Pires

Linguagens
Mei Lyn Chaves Choy
EMEF Daniel Dipp
Professora Márcia Regina Dalabilia

Escola vencedora
Ainda, participará da missão a EMEF Professora Helena Salton, que teve a maior nota no processo de gamificação entre as escolas públicas municipais, com índice superior a 80% de realização das avaliações diagnósticas aplicadas no primeiro e no segundo semestre de 2022. Foram considerados critérios como melhorias nos índices de alfabetização e de leitura e escrita e nas avaliações diagnósticas, participações nas atividades da rede, projetos no FECIT e quantidade de ações desenvolvidas com a comunidade.

Com isso, também embarcará para Barcelona a diretora Desire de Fátima Soares de Meira, a coordenadora pedagógica Jamile Drago Amaro e a estudante Esthefani Biasolini Simões, do 7º ano, que teve o melhor desempenho na segunda Avaliação Diagnóstica de 2022, acompanhada de um responsável.

FECIT 2023
Terminou, nesta sexta-feira (25), o primeiro FECIT da rede municipal. O prefeito, Pedro Almeida, aproveitou o momento para confirmar a segunda edição para 2023. “Quando a gente faz um Festival como o FECIT, envolve mais que a ciência, a tecnologia e a inovação: cria uma oportunidade para ouvir as nossas crianças, jovens e professores e ver o que eles tem a mostrar para o mundo. Aqui, pudemos ver o maior orgulho de Passo Fundo: uma educação de qualidade e transformadora da sociedade. Por isso, vai ter festival em 2023, no mês de novembro”, declarou.

Em quatro dias de festival, estudantes de 57 escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental compartilham projetos desenvolvidos nas escolas e que evidenciam as potencialidades da educação na construção de soluções inovadoras. O evento foi realizado no Playcenter do Clube Juvenil, Centro, com entrada aberta ao público.

Prefeitura divulga vencedores do Desafio Cidade Educadora

Quatro diretoras e quatro coordenadoras pedagógicas da rede municipal irão a Sobral, no Ceará, e conhecerão a sede da Google, em São Paulo


O prefeito Pedro Almeida divulgou nesta quinta-feira (20) o resultado do Desafio Cidade Educadora, uma iniciativa da Prefeitura que levará diretoras e coordenadoras pedagógicas da rede municipal para visitar Sobral (CE), referência em educação no país, e para conhecer a sede da empresa Google, em São Paulo.

Ao lado do secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, o prefeito comunicou o resultado às escolas vencedoras: EMEI André Zaffari, EMEI Santa Isabel, EMEF Senador Pasqualini e EMEF Professor Arno Otto Kiehl. As diretoras e as coordenadoras pedagógicas das quatro escolas selecionadas participarão gratuitamente da viagem.
O Desafio consistiu na produção, por parte de cada escola, de um banner contendo os motivos pelos quais consideram Passo Fundo uma cidade educadora. Os banners foram submetidos à avaliação de uma comissão julgadora composta por Silvana Ortiz, representante da Delegação América Latina de Cidades Educadoras - Rosário/Argentina; Thomas Germano Battesini Teixeira e Adriana Bragagnolo, do projeto UniverCidade Educadora; Márcio Tascheto, Docente da UFN Santa Maria e pelo secretário municipal de Educação, Adriano Canabarro Teixeira.

“A educação ocorre no espaço escolar e também fora dele. Uma cidade educadora ensina através da Cultura, dos costumes, dos espaços públicos, da interação com seus habitantes. A viagem de trabalho a Sobral e São Paulo será uma fonte de aprendizado e tenho certeza de que despertará muitas outras iniciativas e parcerias", afirmou o prefeito Pedro, durante encontro com as diretoras e coordenadoras.

Para o secretário de Educação, embora a cidade educadora seja aquela que cria condições de desenvolvimento humano para além dos portões das escolas, as escolas e professores têm um papel importante no processo de descoberta da dimensão pedagógica dos outros agentes da sociedade. “O Desafio Cidade Educadora teve ampla participação das escolas da rede e mobilizou de diferentes formas toda a comunidade escolar: alunos, professores, equipe diretiva e famílias. Ter professores da rede neste importante momento de formação, quando estaremos estabelecendo um processo de intercâmbio de experiências entre Passo Fundo e Sobral, alinhado com a visita ao Google, é um movimento importante de nossa rede no sentido de qualificar nossas ações de inovação na Educação de Passo Fundo”, afirmou.

A diretora da EMEF André Zaffari, Eliane Casagranda de Lima,  destacou o esforço da escola para fortalecer o conceito de Cidade Educadora. “Temos desenvolvido diferentes projetos junto às famílias e à comunidade escolar para todos saberem o que é uma Cidade Educadora. Agora, teremos a chance de mostrar para fora da cidade o que está sendo feito pela Educação em Passo Fundo”, afirmou.

Confira as escolas vencedoras do Desafio Cidade Educadora:

EMEI André Zaffari
Diretora: Eliane Casagranda de Lima
Coordenadora: Gisele Cristiane Anhaia

EMEI Santa Isabel
Diretora: Bianca Arnold
Coordenadora: Angélica Biff

EMEF Senador Pasqualini
Diretora: Eliane Catarina Ortiz
Coordenadora: Jaqueline Timm

EMEF Professor Arno Otto Kiehl
Diretora: Nadia Eliane Bordignou
Coordenadora: Deonice da Silva Gomes

Escola das Profissões: Prefeitura prorroga até dia 18 inscrições para cinco cursos

755 pessoas já se inscreveram nas 19 qualificações gratuitas oferecidas pelo Município. Aulas iniciam no dia 24 de outubro

Com mais de 700 pessoas inscritas nos 19 cursos de qualificação gratuitos ofertados pela Prefeitura de Passo Fundo no programa Escola das Profissões, a terceira edição do projeto reforça o interesse dos passo-fundenses na formação técnica para o mercado de trabalho. Para o prefeito, Pedro Almeida, esse cenário é bastante positivo. “Lançamos a Escola das Profissões justamente com o objetivo de permitir que as pessoas tenham um espaço para a formação profissional de qualidade, melhorando sua empregabilidade. Nesta terceira edição, quando oferecemos mais 19 cursos, observamos o aumento da procura, o que nos deixa muito satisfeitos”, avaliou.

Iniciadas no dia 05 de outubro, as inscrições para esta etapa da Escola das Profissões encerraram na quarta-feira (12). Mas, de acordo com o prefeito, para permitir que mais pessoas possam participar, a Prefeitura prorrogou o prazo até o dia 18 de outubro, para novas inscrições em cinco capacitações. Ainda há vagas disponíveis para os cursos de Assistente Comercial, Inglês para atendimento ao Público, Cuidados às Crianças, Jogos Digitais I e Elaboração de Planilhas. “É uma nova oportunidade para as pessoas que perderam o prazo e querem se qualificar nestas áreas”, destacou Pedro.

Assim como nas edições anteriores, são as mulheres que estão demonstrando mais interesse nas qualificações. Dados da coordenação da Escola das Profissões mostram que elas representam 86% do número de pessoas inscritas nesta terceira etapa do programa. “É interessante observar que muitas mulheres estão ingressando na Escola das Profissões com a intenção de aprenderem um ofício para aumentarem a renda doméstica e conseguirem sua independência financeira. Diversos cursos contam com turmas compostas apenas por mulheres e sempre que dialogamos com elas, ouvimos histórias comuns de quem está procurando ter oportunidade e renda”, analisou o prefeito, comemorando ainda que em todas as etapas da Escola, as gestantes atendidas pelo programa ‘Meu Bebê, Meu Tesouro’ estão entre as inscritas.

As aulas desta etapa da Escola das Profissões estão previstas para iniciar no dia 24 de outubro, nas faculdades Anhanguera e Ideau, estão recebendo as turmas de alunos. As pessoas selecionadas para os cursos serão contatadas pela coordenação do programa para a efetivação da matrícula.

As inscrições devem ser feitas através do link: http://eprof.educapf.org

Prefeitura entrega novas instalações da Escola Municipal dos Autistas à comunidade escolar

Reivindicada pela comunidade para ser um espaço de formação e inclusão às crianças e adolescentes com o Transtorno do Espectro Autista (TEA), a Escola Professora Olga Caetano Dias teve sua construção iniciada na gestão do ex-prefeito Luciano Azevedo, e foi concluída pelo prefeito, Pedro Almeida, que fez a entrega oficial da instituição

Os espaços escolares são ambientes essenciais para o desenvolvimento de todas as crianças e adolescentes. No caso daquelas que estão no Transtorno do Espectro Autista (TEA), esses locais são fundamentais também para garantir a socialização, a aquisição de habilidades e, claro, o aprendizado curricular. Por isso, a Prefeitura de Passo Fundo estruturou um espaço moderno, acolhedor e projetado para atender as demandas pedagógicas e psicossociais destes estudantes: a Escola Municipal dos Autistas (EMAU) Professora Olga Caetano Dias.

A obra, iniciada na gestão do ex-prefeito Luciano Azevedo, foi inaugurada neste sábado (08) e entregue, oficialmente, pelo prefeito Pedro Almeida, em uma cerimônia marcada pela emoção dos familiares, alunos e professores que atuam na instituição. “Quando o então prefeito Luciano decidiu autorizar a obra da nova Escola dos Autistas, deu um passo importante na direção da construção de um ambiente escolar inovador e focado na qualidade do ensino das crianças e adolescentes no espectro autista. Um gesto de um homem público que sempre acreditou e defendeu a educação. Hoje, nós entregamos estas instalações para a comunidade escolar com a certeza de que estamos transformando a vida destas pessoas”, disse Pedro.

O prefeito comentou ainda que a sede própria da Escola inaugura também um novo momento para a educação municipal e que a realização dessa obra demonstra o quanto é importante o trabalho coletivo em prol de ações para o desenvolvimento de Passo Fundo. "Precisamos dessa mobilização de todos para fazermos avançar os projetos que vão garantir melhorias para nosso município", reiterou.

Resultado também da mobilização dos pais que compõem a Associação dos Amigos da Criança Autista (AUMA), a construção da Escola Professora Olga Caetano Dias é uma conquista para as famílias. De acordo com o presidente da entidade, Emerson Drebes, a inauguração da obra reflete um sonho de mais de 20 anos. “Nós já passamos por diversos locais alugados e esta Escola, em sede própria, significa muito para todos nós. Ela foi projetada para atender as demandas e possibilitar que cada aluno com autismo possa ter o seu potencial explorado ao máximo”, comentou Drebes, acrescentando que os trabalhos desenvolvidos na Escola são fundamentais para a inserção social desta população. “Muitos dos autistas que estão incluídos em diferentes espaços da sociedade encontraram na EMAU um espaço de interação e aprendizagem de diferentes habilidades, permitindo que eles se adaptassem aos diferentes cenários. A palavra que resume o sentimento de todos aqui é gratidão”.

O secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, destacou que a obra da Escola dos Autistas é um modelo que reforça o compromisso de Passo Fundo como uma Cidade Educadora. A diretora da EMAU, Fabiane Placedino, também disse que a entrega das novas instalações da Escola é a concretização de um sonho para todos aqueles que defendem e trabalham com a proposta de uma educação inclusiva e diversa.

Ao prefeito Pedro, Fabiane, acompanhada dos alunos Ruan Kopp Caciano e Arthur Batista da Silva, entregou um desenho feito pelos estudantes e que refletem a visão deles sobre o espaço escolar. Um dos desenhos, disse Fabiane, é endereçado ao ex-prefeito Luciano, que acolheu a demanda dos pais e familiares da AUMA. “Todos tem um papel importante na concretização desta Escola. Os desenhos feitos e entregues pelo Ruan e pelo Arthur demonstram o carinho e a gratidão com o nosso Executivo”, observou a diretora da Escola.

Mãe do Davi, de seis anos, Gabriela Coelho estava animada com as novas instalações da Escola. "Meu filho estuda na EMAU desde os três anos e o desenvolvimento dele é incrível a partir do esforço e da dedicação de todos os professores. Aqui é um espaço de transformação social e estou muito feliz", relatou.

O ato de entrega das novas instalações da EMAU Professora Olga Caetano Dias foi acompanhado também pelo vice-prefeito, João Pedro Nunes; pelo representante da Câmara de Vereadores, Wilson Lill; demais vereadores; pela promotora Clarissa Machado e pelo promotor João Paulo Bittencourt; reitora da Universidade de Passo Fundo, Bernadete Dalmolin; diretor da Faculdade Anhanguera, Robson Polita; coordenadora da 7ª Coordenadoria Regional de Educação, Carine Weber; além de lideranças e representantes de diversas entidades locais. Participaram da atividade ainda secretários do Governo Municipal, familiares e comunidade escolar de outros municípios da região.


Familiares da professora Olga Caetano Dias, que empresta o nome à Escola, participaram da cerimônia de inauguração e agradeceram o reconhecimento e a valorização da Escola como um espaço de educação e sociabilização dos alunos com TEA.

Sobre a Escola Municipal dos Autistas Professora Olga Caetano Dias

A primeira sede da Escola dos Autistas foi na rua Morom, próximo à escola Notre Dame, e atendia a 10 crianças. Com o passar do tempo e o aumento de crianças que necessitavam de atendimento especializado, a escola foi transferida para o prédio da Rádio Planalto, no Bosque Lucas Araújo. Nesta fase, em função de mudanças na legislação, a Escola passou a oferecer exclusivamente atendimento pedagógico a mais de 35 crianças e adolescentes.

Já sediada no Seminário Nossa Senhora Aparecida, passou gradualmente a aumentar o número de atendimentos e, atualmente, atende 104 crianças, adolescentes e adultos com TEA (Transtorno do Espectro Autista). Além do trabalho pedagógico e de suporte à escola regular que o aluno frequenta, a Escola trabalha as questões de estruturação e socialização, utilizando metodologias específicas voltadas ao Autismo. Também oferece, através de parcerias, oficinas de equoterapia e atividades aquáticas. O quadro de professores é composto por 18 profissionais, todos com especialização em Educação Especial Inclusiva e curso de aperfeiçoamento em TEA.

Prefeitura inaugura primeiro Laboratório de Aprendizagem Criativa da Rede Municipal de Ensino

O espaço destinado a atividades interdisciplinares foi instalado na EMEF Daniel Dipp, no bairro Hípica, e é o primeiro dos 35 espaços que deverão ser entregues até o final de 2023

O prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida, inaugurou nesta quinta-feira (06), o primeiro Laboratório de Aprendizagem Criativa da Rede Municipal de Ensino, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Daniel Dipp, no bairro Hípica. O espaço é destinado a atividades interdisciplinares que envolvem a resolução de problemas e a criatividade através de ferramentas tecnológicas, como impressora 3D, cortadora a laser e kits de robótica. Este é o primeiro dos 35 espaços que deverão ser inaugurados na Rede Municipal de Ensino até o final de 2023.

Para o prefeito, os investimentos em educação são fundamentais para garantir o desenvolvimento do município. “Este Laboratório de Aprendizagem Criativa será replicado em diferentes escolas municipais, tornando-as espaços de construção do conhecimento a partir da tecnologia e da inovação. O resultado disso será positivo para toda a sociedade, porque teremos alunos mais preparados para enfrentar os desafios contemporâneos”, destacou Pedro.

O prefeito ainda reforçou que estes Laboratórios deverão assumir um importante papel no processo de tangibilização do conhecimento teórico em sua aplicação prática. “A rede municipal de ensino implementa projetos de Pensamento Científico e Cultura Digital para todos os alunos. Este espaço potencializa o desenvolvimento de uma postura de criatividade e de solução de problemas, habilidades fundamentais para o futuro de nossos alunos ”, observou Pedro.

Novas ferramentas de aprendizado
O secretário Municipal de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, explicou que o conceito de aprendizagem criativa foi elaborado por um dos maiores institutos de pesquisa e tecnologia do mundo e preconiza que os processos de aprendizagem devem ser ancorados em Projetos, Parcerias, Paixão e Pensar Brincando. “A Rede Municipal de Ensino tem trabalhado no sentido de potencializar experiências interdisciplinares que envolvam a resolução de problemas a partir da potência do pensamento científico e do uso criativo de tecnologias”, defendeu Teixeira.

Desde o início de 2021, a Secretaria Municipal de Educação tem implementado ações de reconhecimento das demandas da rede de ensino, objetivando qualificar a educação em Passo Fundo considerando demandas do presente e, principalmente, do futuro. O secretário destacou, entre estas iniciativas, a construção de um planejamento estratégico para o período de 2021 a 2024, envolvendo o fortalecimento da infraestrutura para qualificar as ações pedagógicas das escolas. “Além disso, é importante ressaltar que a educação pública municipal tem implementado um conjunto de projetos que constituem uma proposta educacional de vanguarda e que antecipa significativamente o que inevitavelmente será a realidade da educação no futuro”, ponderou Teixeira.

Para a diretora da EMEF Daniel Dipp, Ana Delise Cassol, ser a primeira escola do Município a receber as instalações do Laboratório de Aprendizagem Criativa é uma conquista que consolida o trabalho pedagógico desenvolvido na instituição de ensino. “Sonhamos e lutamos diariamente com uma escola bonita, colorida, organizada, moderna, criativa e que ofereça as condições necessárias para prepararmos pessoas para um mundo em transformação. Este Laboratório representa um marco de uma nova era. Precisamos colocar nossos alunos de escola pública em pé de igualdade para conhecer e desenvolver atividades diversas”, resumiu.

“É inexplicável. Eu ainda estou sem palavras para descrever o que eu senti quando entrei aqui”, relatou um dos estudantes da Escola, Pedro Henrique de Oliveira, de 12 anos, aluno da 7ª série, contou que quer ser engenheiro ou trabalhar em alguma área de tecnologia. “Aqui eu tenho certeza que vou aprender muito e ver se é isso mesmo que eu quero ser no futuro. Vou vir sempre pra esse laboratório, tem coisas aqui que eu nunca imaginei poder ver, muito menos aprender a mexer. Vai ser muito legal”, disse.

O Laboratório
Instalado a partir de uma parceria entre a Prefeitura e a empresa Atua Sistemas, o primeiro Laboratório de Aprendizagem Criativa promove um espaço interdisciplinar de prototipação, utilizando tecnologias que conectam a prática docente e curricular à resolução de problemas por meio da criatividade e da inovação. “Apoiar este projeto é importante para mostrar que os setores público e privado podem trabalhar em parceria. Investir em Passo Fundo é também se comprometer com o desenvolvimento econômico e social do município e a educação é um dos eixos que precisa ser fortalecido”, argumentou o empresário José Luis Turmina, um dos diretores da empresa Atua Sistemas, acrescentando que a Prefeitura tem se mostrado bastante ativa em diferentes setores, o que estimula a confiança do setor empresarial em investir e apoiar iniciativas como a do Laboratório de Aprendizagem Criativa. “Que possamos trabalhar em novas parcerias, promovendo a educação e criando condições para melhorar a qualificação dos nossos jovens”.

O presidente da Câmara de Vereadores, Evandro Meireles, reforçou o compromisso do Legislativo com a promoção da educação em Passo Fundo. Além de Meireles também participaram os vereadores Gio Krug, Wilson Lill e Eva Valéria Lorenzato. O ato de entrega do primeiro Laboratório foi acompanhado ainda por secretários de Governo e professores.

Prefeitura homenageia escolas que sediaram o XV Festival Internacional de Folclore

Pedro Almeida esteve nas quatro instituições de ensino que, em agosto, receberam os grupos artísticos e folclóricos internacionais e de outros Estados brasileiros. Na conversa com alunos e professores, chefe do Executivo entregou placas de reconhecimento às direções escolares

Entre os dias 04 a 12 de agosto, Passo Fundo tornou-se palco para diferentes manifestações artísticas e culturais durante o XV Festival Internacional de Folclore. Nesta edição, além de mudanças na estrutura do evento, o Festival também descentralizou suas atividades e promoveu, em quatro regiões diferentes da cidade, apresentações folclóricas para envolver a comunidade nas celebrações. Nesta terça-feira (04), o prefeito, Pedro Almeida, visitou cada uma das escolas que recepcionou os grupos folclóricos para conversar com alunos e professores.

Conforme Pedro, a intenção de tornar o XV Festival de Folclore um espetáculo popular e acessível, integrando a comunidade em toda a atração, foi atingida. “Ficamos muito felizes com a recepção da comunidade passo-fundense aos grupos internacionais e de outros Estados brasileiros. Passo Fundo reforçou seu caráter acolhedor e sua disposição a consolidar o Festival como um evento da cidade. Levar os espetáculos para quatro regiões diferentes do município também mostrou-se uma iniciativa acertada”, avaliou ele.

Durante a visita às instituições que receberam as atrações, o prefeito, acompanhado do secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, e de vereadores, entregou às direções escolares placas de reconhecimento pela adesão ao projeto do Festival. “Estamos trabalhando com a proposta de levar o conhecimento, a arte, a cultura e a aprendizagem para além das salas de aula. Por isso, o Festival ter sido recebido nas escolas da rede municipal de ensino é importante, pois reforça nosso compromisso de sermos uma Cidade Educadora”, destacou Pedro.

Para a diretora da EMEF Guaracy Barroso Marinho, no bairro José Alexandre Zachia, Leila Regina Gallina, ter sediado um dos espetáculos do Festival de Folclore transformou o cotidiano da escola, permitindo uma integração dos artistas com os alunos e suas famílias. “Para todos nós foi um momento importante. Tenho certeza que ficará para sempre esse registro”, destacou.

Além do bairro Zachia, o XV Festival Internacional de Folclore também foi sediado nas EMEF’s Romana Gobbi, Eloy Pinheiro Machado e Notre Dame – cada uma abrangendo um quadrante do município. O secretário de Educação observou que as escolas se mobilizaram para receber a comunidade, proporcionando a todos os visitantes uma demonstração do acolhimento da rede municipal de educação.

O futuro passa pela educação

Debate promovido pela Federasul ouviu especialistas e discutiu o Pacto pela Educação

Ciente de que o futuro do Rio Grande do Sul passa, fundamentalmente, pela educação, a reunião-almoço Tá na Mesa, da FEDERASUL, debateu nesta semana o “Pacto pela Educação”.

Os processos de inovação da Prefeitura de Passo Fundo, que buscam resolver os problemas do presente e também antecipar os desafios do futuro, foram apresentados no evento pelo secretário municipal de Educação, Adriano Canabarro Teixeira.

O Centro Pós-Covid de Combate à Desigualdade Educacional foi uma das ações destacadas pelo secretário Adriano. De maio a setembro deste ano, mais de 6 mil alunos foram atendidos pela equipe multiprofissional do Centro, que busca enfrentar as perdas ocorridas no processo de ensino-aprendizagem em função da pandemia e do distanciamento social. “Em Educação, nada acontece de um dia para o outro. Precisamos de planejamento e estratégia para fazer os movimentos necessários para uma Educação de qualidade”, afirmou o secretário.

Ao falar na abertura do evento, o presidente da FEDERASUL, Anderson Trautman Cardoso, lembrou que a educação no Estado já esteve na vanguarda nacional e que hoje apresenta um dos piores resultados. Acrescentou que o difícil cenário foi agravado pela pandemia e que as perdas na absorção de conhecimento, na saúde mental e a falta de contato com professores e colegas, “são problemas que levaremos anos para superar”.

O presidente da FEDERASUL acredita que somente a união da sociedade gaúcha em torno do Pacto será capaz de qualificar a educação e construir uma sociedade melhor. “O ensino deve estar conectado com o mundo, com a realidade, com a tecnologia”, finalizou.

Também participaram do painel a secretária de Educação do Estado, Raquel Teixeira, o presidente da Atitus Educação, Eduardo Capellari e o coordenador executivo do Pacto pela Educação, Leandro Duarte.

Assim como o presidente da FEDERASUL, a secretária de Educação do Estado, Raquel Teixeira, sabe que o futuro passa pela educação, defendeu que Pacto pela Educação tenha metas para que o Estado possa retomar sua posição de destaque. A secretária vê na falta de equidade no sistema educacional seu maior desafio.

Em sua manifestação, o presidente da Atitus Educação, Eduardo Capellari enfatizou que o Rio Grande do Sul não terá como ser competitivo se não houver um choque de qualidade na educação na próxima década. Ele entende que a educação é um dever do Estado, mas uma responsabilidade de todos. “Estamos propondo uma nova educação para termos uma nova sociedade”, declarou.

O coordenador executivo do Pacto pela Educação, Leandro Duarte, acredita que diante da urgência educacional é fundamental que a sociedade civil, as empresas e as universidades se unam ao poder público para fazer da educação uma prioridade em todo Estado. “Vivemos um momento estratégico, é a hora da transformação, precisamos evoluir. É inaceitável o diagnóstico que mostra o abandono escolar na rede pública superior a 10% somente no ensino médio”, concluiu.

Arte nos muros: projeto estimula diálogo sobre revitalização dos espaços escolares

Parceria entre a EMEF Zeferino Demétrio Costi, Associação Movimento Hip Hop e coletivo de graffiteiros Tag Ville revitalizou muro externo da instituição e envolveu a comunidade escolar no processo

Quando a última turma de alunos saiu da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Zeferino Demétrio Costi no final da tarde de sexta-feira (23), nada indicava que o espaço escolar sofreria uma transformação que, ao longo do final de semana, despertou o interesse de quem passava em frente à instituição, localizada na rua Independência. “Foi uma surpresa para praticamente todas as pessoas, porque fomos trabalhando a ideia junto da comunidade escolar, mas queríamos que fosse algo inovador e diferente, que chamasse a atenção dos nossos estudantes quando eles retornassem para cá, na segunda-feira”, disse a diretora Lucelene Segat.

A surpresa referida pela diretora foi a parceria firmada pela Escola com a Associação Movimento Hip Hop de Passo Fundo e o coletivo de graffiteiros Tag Ville de Graffiteiros, que resultou na revitalização dos muros externos da instituição com desenhos e cores mostrando a importância da arte para o ensino e a aprendizagem e inserindo o espaço como um ponto de educação para além das salas de aula. “Estamos inseridos em um contexto de Cidade Educadora e precisamos trabalhar com todo o território. Uma das maneiras de fazer isso é convidar as pessoas a refletirem sobre diferentes assuntos. O que a gente propôs aqui foi basicamente isso: como o graffiti pode ser entendido como arte e de que forma podemos fazer esse diálogo com a cidade?”, observa Lucelene.

Essa reflexão sobre o potencial educador da iniciativa é também reflexo da grande repercussão que a proposta gerou na comunidade. “Inicialmente, nossa equipe diretiva tinha pretendido algo mais simples, que era dar um pouco de cor e identidade para a nossa escola. Os muros cinzas contrastavam muito com a alegria dos nossos alunos e com os projetos que realizamos aqui. Por isso, dentro das atividades da Semana da Juventude, que é uma promoção da Coordenadoria da Juventude, decidimos fazer esta ação de graffitar os muros. Não é apenas pelo embelezamento, mas também para que os estudantes tenham orgulho de pertencerem a esta escola”, destaca a vice-diretora da EMEF, Vanilde Bordignon.

Educação no território: a proposta das Cidades Educadoras
Quando os painéis de graffiti começaram a ser feitos, a coordenação da Escola ficou curiosa. “Tanto eu quanto a professora Vanilde e as coordenadoras Adriana e Rosane, ficamos atentas para conferir o passo a passo. Queríamos que fosse um processo que gerasse um engajamento positivo com a comunidade e o que estava sendo feito tinha que ter uma justificativa”, recorda a diretora da EMEF, complementando que os pais dos alunos também foram convidados a participar e contribuíram com a iniciativa. “Nós somos uma escola com grande participação ativa dos pais, o que é bem importante. Eles sempre contribuem e agora não foi diferente”.

Para Lucelene, o resultado desta ação tem sido positivo. “Muitas pessoas pararam para conferir o trabalho dos graffiteiros e conhecer um pouco mais sobre este formato de arte, inclusive os professores. Então, aos poucos, a gente vai construindo novas perspectivas sobre a escola, a participação social, o diálogo com a comunidade e também uma educação plural e para além das salas de aulas”, avalia a diretora.

O Iugue, um dos graffiteiros que participou do projeto, disse ter ficado bastante satisfeito com a iniciativa. “Faço graffiti há muitos anos e a parceria com as escolas é sempre importante, porque trabalhamos a educação também. Eu faço oficinas sobre graffiti e Hip Hop com os alunos e é muito bom saber que tem estes espaços em Passo Fundo”, comenta.

Conforme a direção da EMEF Zeferino Demétrio Costi, a próxima etapa deste projeto é envolver os pais e a comunidade em uma ação cultural e pedagógica que estimule a interação com a música, a pintura e os movimentos artísticos diversos que existem em Passo Fundo. “Esse é um contexto muito bom para a educação e para toda a cidade”, finaliza Lucelene.

Prefeitura promove Festival de Ciência, Inovação e Tecnologia voltado ao público escolar

O 1º FECIT vai ocorrer em novembro com a proposta de reunir os projetos desenvolvidos em cada escola municipal nas áreas da ciência e tecnologia, compartilhando as experiências pedagógicas com toda a rede de ensino

Em novembro, o conhecimento científico produzido pelos alunos da Rede Municipal de Educação será exposto e compartilhado com todos os passo-fundenses durante o 1º Festival de Ciência, Inovação e Tecnologia (FECIT). A iniciativa, explica o prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida, tem o objetivo de explorar o potencial inovador e criativo dos estudantes das escolas de ensino infantil e fundamental do município. “O projeto pedagógico das escolas municipais tem contemplado uma série de ações voltadas à ciência e ao uso da tecnologia como ferramenta de ensino e aprendizagem. Agora, vamos compartilhar com a comunidade o trabalho desenvolvido internamente”, afirma Pedro.

Para o chefe do Executivo, o FECIT também se insere como ação propositiva dentro do programa das Cidades Educadoras, que tem entre seus objetivos promover a educação em todo o território do município, levando para fora das salas de aula o conhecimento e a produção dos estudantes. “Fortalecer os vínculos entre as escolas municipais, os estudantes, suas famílias e toda a comunidade é uma ferramenta de levar o ensino para além dos muros escolares. O FECIT também vai cumprir esse papel, possibilitando um grande festival para a mostra do potencial da nossa rede de educação pública”, defende Pedro.

De acordo com o secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, o FECIT ocorre entre os dias 22 a 25 de novembro, no Clube Juvenil. Com entrada franca, o Festival terá programações envolvendo tanto os alunos do ensino infantil quanto os do ensino fundamental. “Este Festival está sendo pensado como um fechamento de todas as atividades que as nossas escolas desenvolveram ao longo deste ano, evidenciando as iniciativas que tenham relação com a ciência, a tecnologia e a inovação”, complementa o secretário.

Teixeira reforça ainda que os painéis e a programação completa do FECIT ainda estão sendo construídos pela Secretaria de Educação. “Mas, posso antecipar que serão dedicados a socialização de projetos como o Cidadania Global, Pensamento Científico e Cultura Digital, cujos temas já integram os planos de trabalho das nossas instituições de ensino”, aponta ele, acrescentando que ainda estão previstas atividades como a promoção de um campeonato de games, contação de histórias, experiências makers, interações artísticas e shows culturais.

CIDADES EDUCADORAS: Seminário Internacional discute experiências de transformação social

Integrando as comemorações alusivas aos 165 anos de Passo Fundo, atividade estimulou a reflexão sobre iniciativas educacionais que extrapolam os ambientes escolares e contribuem para a construção de cidades mais sustentáveis e democráticas

Compartilhar experiências e inserir os debates sobre transformações sociais a partir da educação, foram os temas centrais discutidos durante o II Seminário Internacional Passo Fundo Cidade Educadora, ocorrido nesta quarta-feira (03), na Arena UPF Parque, durante as comemorações alusivas ao aniversário de 165 anos de Passo Fundo. O encontro reuniu trabalhadores da educação, secretários da Administração Municipal, representantes de entidades, empresas, organizações sociais, instituições de ensino e também as lideranças da Rede Brasileira de Cidades Educadoras (Rebrace) e da Delegação para a América Latina Cidades Educadoras.

Para o prefeito, Pedro Almeida, o Seminário foi um espaço fundamental de diálogo e troca de saberes sobre as diferentes maneiras de fazer com que a cidade reforce o compromisso de levar práticas educadoras para além das salas de aula e dos ambientes escolares. “Precisamos entender o conceito de Cidades Educadoras como uma ferramenta de transformação social por meio da educação. Mas, isso não significa que essas iniciativas tenham que ser restritas às escolas, pelo contrário. O que estamos aprendendo neste Seminário é de que uma cidade educadora promove educação em todo o seu território”, defendeu ele, aproveitando para reiterar os investimentos e os esforços do Governo na promoção de iniciativas alinhadas ao conceito preconizado pela Carta de Princípios das Cidades Educadoras.

O secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, explicou que o II Seminário Internacional buscou a sensibilização e o intercâmbio de ideias que possam contribuir para a formulação de políticas que contemplem a educação no município também fora das escolas, visando o desenvolvimento de toda a cidade. “Todos os setores e segmentos sociais devem estar comprometidos com a construção de uma Cidade Educadora. Precisamos transcender os espaços escolares com ações que possam promover mudanças e fazer a diferença”, disse ele.

Para o pró-reitor Acadêmico da Universidade de Passo Fundo (UPF), Edison Alencar Casagranda, a atividade proposta pela Prefeitura cumpre a tarefa de provocar reflexões sobre o papel de uma Cidade Educadora na mobilização de todos os agentes sociais. “A UPF vem trabalhando com este conceito desde 2011, tecendo ações que acompanhem o dinamismo das mudanças sociais. E é isso o que esperamos de uma Cidade Educadora, que ela se proponha a fazer da educação uma fonte de experiências que transformem as pessoas”, observou.

Cidades mais sustentáveis, inteligentes e democráticas
Durante o Seminário, a representante da Delegação Cidades Educadoras América Latina, Silvina Ortiz; e as representantes da Rebrace, Maria Silvia Bacila e Emília Hércules, falaram sobre os conceitos e as construções globais acerca das Cidades Educadoras, compartilhando experiências de outros municípios brasileiros que integram o programa internacional de Cidades Educadoras e que estão entrelaçados com as iniciativas que vêm sendo desenvolvidas em Passo Fundo. “Ser uma Cidade Educadora é viver o dinamismo dos processos educacionais, incorporando vivências, aprendizados e descobertas que possam ser ampliadas para todo o território municipal. Pensar nas possibilidades de transformação que estes ensinamentos nos dão é provocar as mudanças e transformações que precisamos”, comentou Maria Sílvia, que também é secretária de Cultura de Curitiba, município-sede da Rede Brasileira de Cidades Educadoras.

Em sua fala, a representante da Delegação Cidades Educadoras América Latina salientou que o Seminário é interessante para resgatar contribuições e projetos que podem ser estruturados coletivamente entre as cidades comprometidas com os princípios norteadores do programa das Cidades Educadoras. “Cidades mais amigáveis, sustentáveis, inteligentes, democráticas e transformadoras somente são possíveis quando entendermos o quanto a educação para além dos espaços escolares é uma ferramenta fundamental. E Passo Fundo vem demonstrando esse compromisso e entendimento”, resumiu.