Vacinação ajuda a controlar casos graves

Prefeitura monitora situação e adota medidas para conter o avanço da Covid-19

Passo Fundo alcançou nesta segunda-feira (17) o maior número de casos ativos de COVID-19, desde o início da pandemia: são 2.200 pessoas no último boletim epidemiológico. Mesmo que o número de internações não tenha aumentado na mesma proporção, a Prefeitura de Passo Fundo monitora a situação junto aos hospitais e adota medidas para conter o avanço do vírus.

Em reunião com a secretária de Saúde, Cristine Pilati, o prefeito Pedro Almeida reforçou a orientação para aumentar a testagem e o acolhimento de pessoas com sintomas gripais. Essas ações se somam à ampliação do atendimento COVID-19, que atualmente está sendo feito em quatro unidades: nos dois CAIS de referência para atendimento de pacientes sintomáticos – Petrópolis e Boqueirão – e nas unidades de Saúde dos bairros Nonoai e Santo Antônio da Pedreira. Em paralelo, o prefeito irá se reunir nesta terça-feira com entidades empresariais para determinar que as medidas de enfrentamento do coronavírus sejam intensificadas. “Estamos enfrentando uma variante com transmissão muito veloz e não podemos descuidar de medidas simples como o uso de álcool gel e de máscaras”, observou Pedro.

O prefeito destacou a eficácia da vacinação, que tem impactado diretamente no baixo número de internações e óbitos. Atualmente, Passo Fundo registra quase 90% da população adulta com as duas doses da vacina. “A vacina está salvando vidas. Mesmo em um momento com recorde de casos ativos, estamos conseguindo controlar o número de casos graves”, enfatizou. Como comparativo, Pedro lembrou que no dia 21 de junho de 2021 Passo Fundo registrava 1.305 casos ativos, sendo 71 pessoas em UTI e 152 em leitos clínicos. Hoje, são 2.200 casos ativos, sendo 7 pacientes em UTI e 33 em leitos clínicos. “Nossa campanha de vacinação foi reconhecida em todo o Estado como uma das mais eficientes. Mesmo infectadas, as pessoas estão apresentando quadros mais leves, o que resulta em menos internações nos hospitais”, observou Pedro.

A secretária de Saúde insistiu que a comunidade mantenha os cuidados de higiene respiratória e fique atenta ao cronograma de aplicação das doses de reforço. “Desde o final do ano, estamos vendo um aumento de casos ativos em Passo Fundo. Isso se deve muito ao comportamento individual. Usar máscara, evitar aglomerações e fazer a higienização das mãos são hábitos que precisam ser preservados”, ressaltou a dra Cristine.

Hospital Municipal tem novo diretor técnico

Prefeito Pedro nomeou o médico Diego Teixeira de Farias como novo diretor Técnico

O Hospital Beneficente Dr. César Santos tem um novo diretor Técnico. O anúncio foi feito pelo prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida, durante um ato ocorrido na manhã desta segunda-feira (10). O médico Diego Teixeira de Farias, que é especialista em Atenção Básica, assume a função com o objetivo de ampliar a qualificação dos atendimentos oferecidos à população e integrar o Hospital aos demais serviços da rede municipal de Saúde, priorizando a Nova Emergência e o Hospital Dia da Criança.

O prefeito destacou que a nomeação de Farias vai garantir um diálogo maior com a comunidade, ampliando também um dos objetivos determinados pela Administração Municipal em todas as áreas da Prefeitura, que é a humanização do atendimento. Além disso, defendeu Pedro, a instituição hospitalar está passando pela maior obra desde a sua inauguração, que contempla a construção de uma Nova Emergência e a consolidação do Hospital Dia da Criança. “Estes investimentos, iniciados ainda na gestão do ex-prefeito Luciano Azevedo, começaram a preparar e dar as condições necessárias para traçarmos os novos projetos que agora conseguimos dar andamento”, disse o chefe do Executivo.

Pedro apontou que as obras de reforma e ampliação do Hospital, além dos novos projetos e do planejamento estratégico traçado pela gestão, capacitam a instituição para ser uma referência na atenção básica. “Por muito tempo, o Hospital Municipal deixou de receber investimentos, o que ocasionou um grande abismo com relação aos outros hospitais de Passo Fundo que iam se qualificando e modernizando. Com um olhar sensível à saúde pública, hoje, o Municipal passa por uma grande e necessária reestruturação, inclusive, com o olhar voltado aos profissionais que estarão aqui dentro. As equipes médicas e todos os servidores precisam ter condições para desempenhar um trabalho ainda melhor pela comunidade”, afirmou.

Para o vice-prefeito de Passo Fundo, João Pedro Nunes, a nomeação do médico para a função de diretor Técnico é um reconhecimento à trajetória e à dedicação de Farias com a saúde pública. “Diego é um profissional que já atua na nossa rede de saúde, conhece a realidade dos bairros e tem muita disposição para fazer um trabalho voltado para as pessoas, para o acolhimento e para a prestação de um serviço dedicado à melhoria do atendimento oferecido em nosso Hospital”, argumentou ele, observando que os investimentos capitaneados pela Prefeitura estão transformando o Hospital em uma instituição ainda mais sólida. “A comunidade confia no Hospital Municipal e nós estamos trabalhando para retribuir esta confiança”.

O diretor-geral do Hospital, Roger Teixeira Borges, enalteceu a confiança depositada no novo diretor Técnico para a consolidação de um novo padrão de instituição. “O Hospital está sendo tratado como prioridade pela gestão municipal. Prova disso são os investimentos realizados e os serviços que estão na iminência de serem colocados em prática. Temos certeza que o médico Diego tem técnica, conhecimento e compromisso com a saúde pública”, enfatizou.

Conectado com a atenção primária
A secretária Municipal de Saúde, Cristine Pilati, destacou os esforços da Administração na qualificação dos serviços em atenção básica oferecidos pelo Município à população, citando exemplos como a ampliação do número de profissionais médicos para atender nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), a instalação da Farmácia Municipal 24h e os programas de governo desenvolvidos com o objetivo de ampliar o acolhimento das demandas em saúde. “O Hospital Municipal é um dos pilares de todo este projeto de humanização e qualificação dos serviços. O Diego é um profissional que tem conhecimento técnico e que também sabe da realidade da nossa rede municipal de saúde. Isto é fundamental, porque dialoga com as nossas demandas e nos ajuda a construir alternativas que vão beneficiar toda a população”, relatou.

Cristine também falou sobre o quanto as reformas e a modernização do Hospital Municipal, principalmente com a Nova Emergência e o Hospital Dia da Criança, vão dar condições de conectar os diversos serviços prestados pela rede com a interface hospitalar. “Esses vínculos são essenciais porque facilitam e dão mais agilidade àquilo que compete a atenção primária”, reconheceu a secretária de Saúde.

O vereador Wilson Lill, que representou a Câmara de Vereadores no ato, reforçou o compromisso do Legislativo com as ações que estão garantindo as obras de reforma e ampliação do Hospital Municipal. ";Este é um compromisso da nossa Câmara com a comunidade de Passo Fundo";, argumentou.

Quem é o novo diretor Técnico do Hospital Municipal
Diego Teixeira de Farias é formado em Medicina pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) de Canoas. É especialista em Atenção Básica pela Universidade Federal de Santa Catarina e realizou formações complementares em diversas áreas, como em Atenção Básica Pública, Cuidado Integral com a Saúde e Atenção à Saúde da Criança. Atuante na rede pública desde 2018, além de ser clínico geral pelo programa Mais Médicos na Estratégia de Saúde da Família (ESF) do Bairro 1º Centenário, já possui relação com o Hospital Beneficente Dr. César Santos como médico plantonista no setor de Emergência.

Em seu discurso de posse, Farias falou sobre os desafios de assumir a gestão técnica da instituição. “Falamos aqui de uma nova era do nosso Hospital Municipal. Este é o momento de elevarmos o padrão de qualidade dos serviços oferecidos à população, ampliarmos os atendimentos e proporcionarmos um acolhimento seguro dos pacientes, valorizando ainda mais todos os profissionais. Queremos fazer com que Passo Fundo siga sendo referência em saúde e que tenha a saúde pública reconhecida. E isso precisa passar, necessariamente, pelo Hospital Beneficente Dr. César Santos”, declarou.

No último período, o Hospital Municipal passou a receber diversos investimentos para garantir a ampliação e a modernização dos serviços prestados: a reformulação da Nova Emergência a fim de ampliar a capacidade de atendimento; a consolidação do Hospital Dia da Criança, que prestará serviços específicos a pacientes pediátricos; e a ampliação do número de leitos. Além disso, o Município trabalha para aumentar os serviços como os exames laboratoriais e de exames de imagens, reinaugurar o bloco cirúrgico e implementar o setor de tomografia, trazendo mais qualidade, segurança e agilidade nos atendimentos oferecidos aos pacientes.

Durante o ato de sua nomeação como diretor Técnico, Farias salientou que um de seus objetivos é elevar o reconhecimento da comunidade quanto aos serviços oferecidos pelo Hospital, fazendo um trabalho de valorização e parceria com os demais hospitais, sobretudo o Hospital São Vicente de Paulo e o Hospital de Clínicas. “Esta conexão é extremamente importante para vencermos os desafios impostos à saúde pública e a atenção primária”, resumiu.

Participaram ainda do ato, o deputado estadual Mateus Wesp; o presidente do Hospital São Vicente de Paulo, José Miguel Rodrigues da Silva; e o administrador do Hospital de Clínicas, Luciney Bohrer; a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Leonilde Zamuner; e profissionais médicos, administrativos e de serviços do Hospital Municipal.

Fotos: Michel Sander

Resultados do Saúde no Interior

Pelo programa Saúde no Interior, Prefeitura já realizou 2,4 mil atendimentos nos distritos

Criado em abril de 2021 pela Prefeitura de Passo Fundo, o programa Saúde no Interior descentralizou os atendimentos clínicos e de atenção básica para os distritos do município, ampliando e facilitando o acesso aos serviços de saúde por toda a população. Desde então, mais de 2,4 mil consultas foram realizadas. Nesta sexta-feira (7), o prefeito Pedro Almeida, acompanhou os atendimentos no Distrito de Bom Recreio e reafirmou as ações do município na área da saúde. “Queremos garantir que todas as comunidades tenham um médico para acompanhamento de rotina. Além de estabelecermos essa rotatividade, pelo Saúde no Interior, também criamos condições para que os profissionais tenham todas as condições de realizar os serviços. É mais uma ação pensada para os distritos, como é o programa Passo Fundo Sorri, que qualifica a saúde bucal no município”, destaca.

Os atendimentos contam com um profissional de Enfermagem, um médico e quatro acadêmicos dos anos finais do curso de Medicina da Universidade de Passo Fundo (UPF), instituição parceira da iniciativa, que se deslocam até o interior com uma unidade móvel. As consultas ocorrem em sistema de rodízio nos distritos de Bela Vista, Pulador, Bom Recreio, Capinzal, São Roque/São Valentim e Sede Independência. Cada distrito recebe a equipe quinzenalmente. A exceção é a comunidade de Bom Recreio, onde os atendimentos são semanais. Também é realizada a coleta de alguns exames, facilitando o acesso por parte dos moradores.

A secretária de Saúde, Cristine Pilati, avalia que a forma de condução do programa tem sido suficiente para atender à demanda de atenção básica nos distritos. “Fazia um bom tempo que não havia médico passando em todas as unidades. Com esse rodízio e uma equipe volante designada, conseguimos preencher essa lacuna”, pontua.

O médico Luiz Artur Rosa Filho é quem acompanha os acadêmicos durante os atendimentos. Professor de Saúde Coletiva da UPF, ele destaca que um dos benefícios principais do programa é o monitoramento de situações comuns de saúde, evitando o agravamento de problemas clínicos e outras enfermidades, como a hipertensão e o diabetes, por exemplo. “Os moradores destas localidades não precisam mais se deslocar para o centro urbano em busca de acolhimento na atenção básica. Isso facilita muito o acesso aos serviços e também previne intercorrências que podem ser minimizadas a partir de um acompanhamento mais frequente”, explicou.

É o caso da aposentada Terezinha Miguelina dos Santos. Nesta sexta-feira, ela buscou a unidade de Bom Recreio, onde mora há 15 anos, para atendimento de rotina por conta de dores nas pernas e problemas na coluna. “A gente fica bem feliz. Eu tenho consultas frequentes para fazer acompanhamento e mostrar meus exames. Antes, quando não tinha atendimento seguido aqui, íamos até a cidade. Agora com as consultas aqui, fica tudo mais fácil”, avalia.

Saúde e prevenção
Conforme a secretária de Saúde, o Saúde no Interior contempla ainda uma perspectiva de humanização e qualificação do atendimento oferecido à população. “No caso dos distritos, descentralizar os serviços facilita a prevenção em saúde e também reforça a importância de um olhar mais atento e humano com as nossas comunidades do interior”, defende ela, complementando que, além de atender a uma antiga reivindicação destas comunidades, o programa ainda permite mais conforto aos pacientes que residem no interior de Passo Fundo. “Este esforço conjunto entre a Prefeitura e a Universidade vai trazer inúmeros benefícios para os moradores dos distritos, melhorando inclusive a qualidade de vida desta população”.

Fotos: Michel Sanderi

Demandas do Hospital Municipal

Vice-prefeito apresenta demandas do Hospital Municipal ao governador em exercício

Na tarde desta quinta-feira (06), o vice-prefeito de Passo Fundo, João Pedro Nunes, esteve em audiência com o governador do Estado em exercício, o deputado estadual Gabriel Souza, onde tratou de assuntos referentes ao Hospital Beneficente Dr. César Santos.

No encontro, João Pedro apresentou um pedido de ampliação de valores para o custeio do Hospital Municipal; e também a inclusão no “Programa Assistir”, lançado no início de agosto pelo Governo do Estado para redistribuir incentivos aos hospitais que prestam serviços pelo Serviço Único de Saúde (SUS) no Rio Grande do Sul.

Conforme o vice-prefeito, ambos os pedidos são importantes para a qualificação dos serviços prestados pelo Hospital Municipal. “São duas ações importantes para nossa gestão: a liberação de mais verbas para o Hospital, que tem registrado aumento no atendimento e também a inclusão no ‘Programa Assistir’, para buscar mais recursos financeiros para a segunda etapa de obras que deve ser licitada em breve”, disse João Pedro, relatando que está bastante confiante com os resultados da audiência. “Estou confiante que teremos sucesso nos pleitos apresentados”.

Novos secretários adjuntos

Pedro Almeida nomeia secretários adjuntos para secretarias do Governo

No início do seu segundo ano de gestão, o prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida, anunciou, na tarde desta quarta-feira (05), os servidores que ocuparão os cargos de secretários adjuntos de algumas pastas da Administração Municipal. “A função de secretário Adjunto atende a uma demanda das secretarias em que há um grande volume de ações e projetos em andamento. É mais uma forma de ampliar o apoio ao secretário da pasta, sem a necessidade de contratação de novas pessoas e também sem onerar a folha. É uma ação que deu resultado nas gestões passadas e que entendemos ser importante”, disse Pedro.

Os cargos não implicam custo adicional ao município, ou seja, a pessoa que ocupa o cargo já trabalha na Prefeitura, poupando assim a necessidade de novas contratações; além disso, não há aumento de salário em decorrência da nova atribuição. A função é de apoiar o titular da pasta e substituí-lo em ocasiões necessárias.

Foram empossados como secretários Adjuntos as funcionárias de carreira, Elenir Chapuis, na Secretaria de Cidadania e Assistência Social (SEMCAS) e Eliana De Zorzi, na Administração. Na pasta de Segurança Pública, foi empossado Ruberson Stieven, também servidor de quadro. Todos esses retornam aos cargos de Adjuntos. Assumem também Luís Schneiders na Secretaria de Saúde e Cícero Martins, nas Obras. “Estou agradecido pela confiança do prefeito Pedro Almeida. É um momento de valorização e felicidade pelo reconhecimento ao trabalho prestado em quase oito anos à frente da Coordenadoria de Obras. A nomeação como adjunto vem agregar ainda mais experiência e comprometimento junto a Administração do prefeito Pedro”, falou o secretário Adjunto de Obras, Cícero Martins.

Novamente à frente do cargo, Elenir Chapuis, também agradeceu a confiança para executar o cargo e dar continuidade ao trabalho que já é realizado na companhia do secretário titular, Saul Spinelli. “A assistência social é uma área da maior importância, pois o trabalho realizado é diretamente com as pessoas, é um trabalho de movimento, superação, reconstrução de projetos de vida.
Para mim como assistente social, mulher, servidora pública, sinto-me grata em poder contribuir com esse trabalho, esse olhar de construção constante da assistência social e também uma alegria participar novamente ativamente nessa gestão”, comentou.

 

Foto: Michel Sanderi

Atualização das vacinas para crianças

Secretaria de Saúde alerta para a vacinação de crianças e adolescentes

Muitas doenças infecciosas foram derrotadas pela vacinação. Embora a única erradicada tenha sido a varíola, outras são mantidas com poucos casos devido à atualização da caderneta de vacinação como preconiza o Ministério da Saúde.

Em 2021, o país enfrenta uma queda na cobertura vacinal de crianças e adolescentes. Esse cenário também pode ser visto em Passo Fundo: das 39,9 mil pessoas com até 15 anos que, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), residem no município, apenas 6 mil foram levadas pelos responsáveis até uma unidade de saúde durante a Campanha Nacional de Multivacinação, que aconteceu entre os meses de outubro e novembro.

A vacinação e a mobilização para ampliar a procura seguem nas unidades de saúde. A secretária de Saúde, Cristine Pilati, sugere que as famílias levem a caderneta de vacinação para que os postos verifiquem se há uma ou mais vacinas que devem ser aplicadas “Neste ano, nos preocupamos muito com a vacina contra a Covid-19 e outras vacinas, como as da poliomelite, hepatite B e HPV, ficaram um pouco esquecidas pela população. A recomendação é que todos levem a carteirinha de vacinação dos filhos para atualizar, aproveitando essa época de férias e de parada por causa das festas de fim de ano”, afirma.

O Brasil é o país considerado como uma referência mundial em vacinação e o Sistema Único de Saúde (SUS) é responsável por garantir a vacinação gratuita para a população com as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Mesmo assim, muitas pessoas deixam de se vacinar, esquecendo que a vacinação é a melhor forma de prevenir doenças perigosas, que podem levar a óbito ou a sequelas graves.

A secretária de saúde considera que, em locais com baixa cobertura vacinal, doenças que estavam controladas voltam a causar surtos. Esse não é o caso de Passo Fundo, mas, “se podemos prevenir, por que esperar a doença chegar, a polieometite e o sarampo retornarem”, questiona.

Vacinas disponíveis

Entre as vacinas disponíveis nos postos, estão: BCG, Hepatite A e B; Penta (DTP/Hib/Hep B); Pneumocócica 10 valente; VIP (Vacina Inativada Poliomielite); VRH (Vacina Rotavírus Humano); Meningocócica C (conjugada); VOP (Vacina Oral Poliomielite); Febre amarela; Tríplice viral (Sarampo, rubéola, caxumba); Tetraviral (Sarampo, rubéola, caxumba, varicela); DTP (tríplice bacteriana); Varicela; e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano)

Locais

Central de Vacinas

Ambulatório de Especialidades

Ambulatório São José

Ambulatório São Luiz Gonzaga

Cais Hípica

Cais Vila Luíza

ESF Adriana Lírio

ESF Adolfo Groth

ESF Donária / Santa Marta

ESF Ivo Ferreira

ESF Jardim América

ESF Mattos

ESF Nenê Graeff

ESF Planaltina

ESF São Cristóvão

ESF Valinhos

ESF Vila Ricci

ESF Zachia

ESF Jaboticabal

ESF Caic Edu Azambuja

UBS Vila Nova / Santa Maria

UBS Jerônimo Coelho

UBS Adirbal Corralo

UBS Parque Farroupilha

Horários

UBS e ESF: das 8h às 11h30 e das 13h às 16h30 Cais e Central de Vacinas: das 8h às 18h Ambulatório de Especialidades: das 8h às 16h30

Fotos: Michel Sanderi

Consultório móvel de odontologia no interior

Prefeitura leva atendimentos odontológicos para o interior com consultório móvel

Uma van percorre o interior de Passo Fundo para levar serviços odontológicos às comunidades. Essa é uma iniciativa da Prefeitura, dentro do programa Passo Fundo Sorri, que busca ampliar o acesso à saúde bucal. Nessa quarta-feira (22), a unidade móvel esteve no distrito Bom Recreio.

Ana Lopes foi uma das moradoras atendidas. “Essa foi uma ação maravilhosa para todos nós. Antes, eu ia até a cidade e, hoje, posso realizar os procedimentos aqui. Estamos tendo muitas mudanças positivas no Bom Recreio. Essa é uma delas”, disse.

A secretária de Saúde, Cristine Pilati, pontua que a descentralização dos serviços consolida um projeto da Prefeitura que possui a perspectiva de qualificar os atendimentos na área da odontologia. “Com o consultório móvel, atuamos na promoção e restauração da saúde bucal dos moradores do interior. Essa é mais uma ação dentro do Passo Fundo Sorri para assegurar atendimentos para quem precisa, em todos os locais do município”, afirma.

O consultório móvel conta com um dentista e é equipado para possibilitar os serviços da rotina de uma unidade de saúde. A van opera dentro de um cronograma, definido pela Secretaria Municipal de Saúde, indo até todos os seis distritos.

A iniciativa está dando certo, como avalia o recepcionista do posto de saúde do Bom Recreio, onde a van estacionou para atender a comunidade. “Essa é a terceira vez que os serviços vêm até aqui. Estamos tendo uma demanda bem grande de pacientes que consultam pela primeira vez e de pacientes que retornam. Os moradores são atendidos mediante agendamento, feito aqui na unidade”, menciona.

Agenda do mês

Ao longo de dezembro, o consultório móvel de odontologia estará em outros distritos:

23 de dezembro – Sede Independência 27 de dezembro – Bela Vista 28 de dezembro – Capinzal 29 de dezembro – Bom Recreio 30 de dezembro – São Valentim

Pronto Atendimento Odontológico

Outras estratégias são adotadas pela Prefeitura a fim de qualificar os serviços na área da saúde bucal. Desde o início deste mês, a rede municipal conta com o Pronto Atendimento Odontológico, que atende pacientes durante a noite.

O Pronto Atendimento funciona no Cais São Cristóvão, entre as 17h e as 22h, para casos de urgência. Podem buscar os serviços, por exemplo, pacientes com dor intensa, traumas e fraturas, sangramento contínuo e inflamações orais, entre outras situações. A secretária de Saúde, Cristine Pilati, reitera que o objetivo é, além de atender as pessoas que necessitarem de serviços odontológicos imediatos, pacientes que não conseguiram ir até uma unidade de saúde devido ao horário. “As unidades de saúde que possuem atendimento odontológico continuarão recebendo as urgências durante o dia. O Pronto Atendimento contemplará as pessoas que tiverem algum tipo de urgência e não puderem se ausentar do seu trabalho, por exemplo”, considera.

Fotos: Michel Sanderi

Cronograma de vacinação de 20 a 24 de dezembro

Confira como ficará a vacinação na próxima semana

Passo Fundo encerra a semana com a aplicação de 347 mil doses de vacinas contra a Covid-19. A vacinação terá sequência com primeiras e segundas doses, além das doses de reforço.

Data

Local

Público

20/12/21

Ambulatório de Especialidades, UBS Parque Farroupilha, ESF São Luiz Gonzaga, ESF Adirbal Corralo, Ambulatório São José, Cais Vila Luíza, ESF Planaltina, UBS Vila Nova, ESF São Cristóvão, Cais Boqueirão, ESF Nenê Graeff, ESF Santa Marta/Donária, ESF Adolfo Groth, ESF Jaboticabal, ESF Zachia e Cais Hípica.

As ESF, UBS e ambulatórios vacinam das 8h às 12h e os Cais das 8h às 15h.

Primeira dose

- Pessoas acima de 12 anos

- Gestantes e puérperas

Reforço

- Pessoas acima de 18 anos que receberam a segunda dose da Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer até 20 de julho. O reforço é da Pfizer

*Enquanto houver doses.

21/12/21

Ambulatório de Especialidades, UBS Parque Farroupilha, ESF São Luiz Gonzaga, ESF Adirbal Corralo, Ambulatório São José, Cais Vila Luíza, ESF Planaltina, UBS Vila Nova, ESF São Cristóvão, Cais Boqueirão, ESF Nenê Graeff, ESF Santa Marta/Donária, ESF Adolfo Groth, ESF Jaboticabal, ESF Zachia e Cais Hípica.

As ESF, UBS e ambulatórios vacinam das 8h às 12h e os Cais das 8h às 15h.

Primeira dose

- Pessoas acima de 12 anos

- Gestantes e puérperas

Segunda dose da Pfizer

Pessoas que receberam a primeira dose até o dia 30/11

*Enquanto houver doses.

Reforço

- Pessoas acima de 18 anos que receberam a segunda dose da Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer até 21 de julho. O reforço é da Pfizer

*Enquanto houver doses.

22/12/21

Ambulatório de Especialidades, UBS Parque Farroupilha, ESF São Luiz Gonzaga, ESF Adirbal Corralo, Ambulatório São José, Cais Vila Luíza, ESF Planaltina, UBS Vila Nova, ESF São Cristóvão, Cais Boqueirão, ESF Nenê Graeff, ESF Santa Marta/Donária, ESF Adolfo Groth, ESF Jaboticabal, ESF Zachia e Cais Hípica.

As ESF, UBS e ambulatórios vacinam das 8h às 12h e os Cais das 8h às 15h.

Primeira dose

- Pessoas acima de 12 anos

- Gestantes e puérperas

Segunda dose da Pfizer

Pessoas que receberam a primeira dose até o dia 30/11

*Enquanto houver doses.

Reforço

- Pessoas acima de 18 anos que receberam a segunda dose da Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer até 22 de julho. O reforço é da Pfizer

*Enquanto houver doses.

23/12/21

Ambulatório de Especialidades, UBS Parque Farroupilha, ESF São Luiz Gonzaga, ESF Adirbal Corralo, Ambulatório São José, Cais Vila Luíza, ESF Planaltina, UBS Vila Nova, ESF São Cristóvão, Cais Boqueirão, ESF Nenê Graeff, ESF Santa Marta/Donária, ESF Adolfo Groth, ESF Jaboticabal, ESF Zachia e Cais Hípica.

As ESF, UBS e ambulatórios vacinam das 8h às 12h e os Cais das 8h às 15h.

Primeira dose

- Pessoas acima de 12 anos

- Gestantes e puérperas

Segunda dose da Pfizer

Pessoas que receberam a primeira dose até o dia 30/11

*Enquanto houver doses.

Reforço

- Pessoas acima de 18 anos que receberam a segunda dose da Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer até 23 de julho. O reforço é da Pfizer

*Enquanto houver doses.

24/12/21

Ambulatório de Especialidades, UBS Parque Farroupilha, ESF São Luiz Gonzaga, ESF Adirbal Corralo, Ambulatório São José, Cais Vila Luíza, ESF Planaltina, UBS Vila Nova, ESF São Cristóvão, Cais Boqueirão, ESF Nenê Graeff, ESF Santa Marta/Donária, ESF Adolfo Groth, ESF Jaboticabal, ESF Zachia e Cais Hípica.

Das 8h às 12h em todas as unidades.

Primeira dose

- Pessoas acima de 12 anos

- Gestantes e puérperas

Segunda dose da Pfizer

Pessoas que receberam a primeira dose até o dia 30/11

*Enquanto houver doses.

Reforço

- Pessoas acima de 18 anos que receberam a segunda dose da Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer até 24 de julho. O reforço é da Pfizer

*Enquanto houver doses.

21/12 a 23/12/21

Central de Vacinas

8h às 15h

Segunda dose Coronavac

Pessoas que receberam a primeira dose até 03/12

Segunda dose Astrazeneca

Pessoas que precisam completar o esquema vacinal. O intervalo mínimo é de 8 semanas.

*Enquanto houver doses.

21/12 a 23/12/21

Cais Boqueirão

8h às 15h

Reforço Janssen

Pessoas acima de 18 anos que receberam a primeira dose da Janssen há, no mínimo, dois meses

*Enquanto houver doses.

21/12 a 23/12/21

Central de Vacinas

8h às 15h

Reforço

Imunossuprimidos que receberam a segunda dose há 28 dias ou mais.

Chá Meu Bebê, Meu Tesouro

Programa ‘Meu Bebê, Meu Tesouro’ dá atenção integral a 240 gestantes e seus bebês

O programa Meu Bebê, Meu Tesouro, da Prefeitura de Passo Fundo, busca acolher e fortalecer o vínculo entre mães e filhos para reduzir a mortalidade infantil. Atualmente, 240 mulheres estão sendo acompanhadas. Desde o início do programa, em 2013, já foram mais de 3 mil atendidas. Nesta terça-feira (14), foi promovido um encontro com gestantes cadastradas com o objetivo de dar orientações e entregar os kits do programa, que contêm um enxoval para os bebês, e também as fotos do ensaio fotográfico feito com cada uma. A psicóloga Desiré Pauletti também conversou com as gestantes sobre aspectos psicológicos da gestação e pós-parto.

Maria Eduarda Barea, grávida de oito meses, está entre as participantes do programa. Ela enfatiza como o Meu Bebê, Meu Tesouro tem feito a diferença. “Eu pensei que jamais iria passar por essas coisas, desde poder tirar foto até vir em um evento como esse. Eu não teria condições de fazer tudo o que o programa está me proporcionando”, afirmou.

O programa passou por uma transformação neste ano, com a inclusão de mais ações. O prefeito, Pedro Almeida, descreve o ‘Meu, Bebê Meu Tesouro’ como uma ferramenta necessária de promoção da vida e que, dessa forma, deve receber atenção especial. “A maternidade é, sem dúvida, um momento sensível. A Prefeitura, por meio da rede de saúde, está ao lado das mulheres, oferecendo suporte a elas e aos bebês”, avaliou.

A mortalidade infantil é um dos principais problemas vividos no Brasil e, para enfrentá-lo, a Prefeitura criou o ‘Meu Bebê, Meu Tesouro’. Com o cadastramento das gestantes que apresentam algum fator de risco, as mães recebem acompanhamento pré-natal e durante o primeiro ano de vida do bebê, com todos os cuidados necessários.

Por intermédio das unidades de saúde, o programa oferece encontros mensais para orientações em relação à gravidez, amamentação e cuidados com o bebê, consultas e visitas domiciliares e atendimento em casos de gestação de risco e problemas de saúde da criança. Além disso, disponibiliza às mães um kit de enxoval para o bebê com vários itens, salão de beleza e fotografia artística no Dia da Gestante, transporte na saída da maternidade para o domicílio e cestas básicas durante três meses após o nascimento.

De acordo com a secretária de Saúde, Cristine Pilati, a iniciativa caminha ao encontro do cuidado integral com as gestantes. “O programa é voltado ao fortalecimento dos laços profundos do binômio mãe e filho, atendendo gestantes em vulnerabilidade e impactando diretamente na redução na mortalidade. A mortalidade infantil é um dos principais problemas enfrentados no Brasil e a solução está em implantar políticas públicas efetivas, ampliando e fortalecendo a rede primária de saúde”, enfatizou.

Programa e redução das taxas de mortalidade

A taxa de mortalidade infantil expressa o número de crianças que morrem antes de completar 1 ano de vida a cada mil nascidas vivas. Segundo informações do Ministério da Saúde, grande parte dos óbitos na infância ocorre no primeiro mês. Sendo assim, existe uma elevada relação das causas perinatais como a prematuridade, o que evidencia a importância dos cuidados durante a gestação, o parto e o pós-parto por meio de assistência em saúde e educação.

Em Passo Fundo, o programa ‘Meu Bebê, Meu Tesouro’ tem contribuído de forma efetiva com a queda das taxas de mortalidade infantil. Conforme o número de gestantes acompanhadas cresceu, o índice caiu. “No ano de 2013, com 217 cadastros, a taxa de mortalidade era de 12,9; em 2015, quando foi registrada a maior quantidade de atendimentos, com 483 mulheres acompanhadas, o índice de mortalidade infantil foi de 8,62, inferior ao que a Organização Mundial da Saúde tem como meta, que é 12. Esses números reforçam a importância de investirmos no programa, buscando inserir as mulheres nas ações. Estamos no caminho certo”, identificou Cristine.

O cadastramento das mulheres no programa deve ser realizado, preferencialmente, em até 20 semanas de gestação àquelas que realizam o pré-natal pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Além das ações durante a gravidez, o acompanhamento é realizado até a criança completar um ano.

Foto: Diogo Zanatta