Inicial
|
Governo
|
Cidade
|
Servidor
|
Serviços
Inicial > Ex-prefeitos  
Prefeito Municipal
Mais Acessados
 
 Gabinete do Prefeito
 

Cidadãos que governaram o município de Passo Fundo desde sua emancipação em 28 de janeiro de 1857


De 7 de Agosto de 1857, data da instalação do novo município, com a eleição da primeira Câmara de Vereadores, até 15 de Novembro de 1889, quando foi proclamada a República, o município de Passo Fundo foi administrado pelo Presidente eleito da Câmara Municipal, que era renovada, mediante eleição, de quatro em quatro anos.


Feita observação acima, relacionaremos a seguir os cidadãos que administraram o Município no período monárquico e os respectivos vereadores:


1857 - Manuel José Araújo, como Presidente da Câmara Municipal tendo como vereadores: Joaquim dos Reis, Antônio de Mascarenhas Camello Júnior, Manuel da Cruz Xavier, José Joaquim de Oliveira, Antônio Ferreira de Mello Pinheiro e José do Canto Landim.

1860 - José Joaquim Marques de Souza Júnior, presidente. José Prestes Guimarães (avô paterno do advogado Prestes Guimarães), Cesário Antônio Lopes, Capitão José Gabriel de Almeida Maia, Tenente Francisco José dos Santos, Alferes Francisco Antônio Baptista Rosa e Alferes Benedito Pinto de Moraes, vereadores.


1864 - Tenente Coronel Francisco de Barros Miranda, presidente. Capitão Athanásio Baptista do Nascimento, Capitão João Floriano de Quadros, Tenente Nicolau Falkembach, Capitão Fidêncio Rodrigues da Silva, Tenente Jorge Schell e Clementino Xavier da Cruz, veradores.

1868 - Capitão João Schell, presidente. Dr. Cândido Lopes de Oliveira, Capitão Salvador Alves de Rezende, Tenente Francisco José dos Santos, Tenente Joaquim José da Silva, João Baptista Rodrigues e Joaquim da Silva Portella, vereadores.


1872 - Dr. Cândido Lopes de Oliveira, figura como presidente, dada a sua colocação na lista elaborado em 1874, mas no relatório da Câmara,o Dr. Cândido, em 1873, assumiu a Promotoria Pública. Foram vereadores Jerônimo Savinhone Marques, Amâncio de Oliveira Cardoso, Tenente Anacleto Maurício Rodrigues, Francisco Rodrigues da Silva, Ildefonso José de Oliveira e Tenente Antônio João Ferreira.


1876 - Capitão João de Vergueiro, presidente. Antônio Pereira de Almeida, José Pinto de Moraes, João Jacob Müller Filho, Estanislau de Barros Miranda, Joaquim José de Andrade Ferreira e Coronel Antônio de Mascarenhas Camello Júnior, vereadores.

1880 - Francisco Xavier de Castro, Presidente. Rufino Antônio de Silva, Jorge Sturm Filho, Capitão Laurindo dos Santos Cardoso de Menezes, Dr. José Diogo Lewis Portifirio, José Duarte e Elesbão Felix Martins, vereadores.

1882 - O período administrativo foi alterado e mediante nova eleição, Antônio Ferreira Prestes Guimarães elegeu-se Presidente da Câmara, e ficou na presidência todo o quadriênio.

1886 - João Issler, presidente eleito, até a dissolução da Câmara após a Proclamação da República.


Após 15 de Novembro de 1889 o governo municipal foi exercido da seguinte forma: primeiramente por uma junta governativa, composta pelos senhores Gabriel Bastos, José Pinto de Moraes e Jerônimo Lucas Annes. Este último foi substituído, em julho de 1890, por Benjamim Lopes de Oliveira.


15/11/1891 - Houve a votação de Lei Orgânica do Município, que considerou extinta a junta acima, vindo a substituí-la, como intendente provisório, o Sr. José Pinto de Morais.

Em 10 de Março de 1892, mediante decreto, o governador provisório do Estado, General Domingos Alves Barreto Leite, nomeou para administrar o município uma comissão composta pelos senhores Ten. Cel. Amâncio de Oliveira Cardoso, Major Antônio Ferreira Prestes Guimarães, João Issler, Tenente Crispim, José de Quadros e Jerônimo da Costa e Silva, comissão esta que foi destituída em 17 de junho do mesmo ano pela contra-resolução republicana.

16/08/1892 a 16/04/1893 - Frederico Guilherme Kurtz, primeiro intendente constitucional nomeado. Homem de grande prestígio, comerciante, criou o primeiro curtume e a primeira fábrica de calçados, com 18 operários. Fundou a Loja Maçônica Concórdia III. Integrou a comissão de construção da atual Igreja Matriz da Praça Tamandaré, juntamente com o Padre José Ferreira Guedes. Adaptou a administração municipal aos moldes republicanos.

17/04/1893 - Gabriel Bastos, nomeado, permaneceu somente oito meses na função. João Gabriel de Oliveira Lima foi seu substituto. A Revolução Federalista não permitiu melhoramentos na administração pública, pois todos estavam envolvidos com o movimento revolucionário.


16/12/1893 - Gervásio Lucas Annes, terceiro intendente nomeado. Ocupou-se somente com a defesa da cidade e com a manutenção da ordem pública, evitando excesso dos revolucionários mais exaltados. 1896/1900 - Gervásio Lucas Annes, intendente eleito. Eduardo Manuel de Araújo, vice-intendente eleito, que exerceu parte do mandato, no impedimento do Coronel Gervásio. Finda a Revolução Federalista, empreenderam-se melhorias e a recuperação da cidade. Entre as obras destacam-se: Instalação, na Rua do Comércio, atual Av. Brasil Oeste, de iluminação com lampiões a querosene.

- Inauguração da Estação Ferroviária local em 08/02/1898, com grandes festividades e júbilo.

- Criação do regulamento detalhado das atribuições e deveres dos funcionários municipais.

- Construção de um prédio para a cadeia civil.

- Construção do Cemitério Municipal, hoje na vila Vera Cruz, para onde iniciou-se a transferência dos restos mortais e respectivos túmulos dos antigos cemitérios, o da rua Independência e os dos protestantes que se situava em frente ao atual quartel do exército. Ultimado os translados para o novo cemitério, foi este aberto à comunidade, em 10 de fevereiro de 1902, durante a primeira administração do Coronel Pedro Lopes de Oliveira (Coronel Lolico).

- Coordenação do prolongamento da cidade para leste.

- Fundação do jornal 'O Gaúcho', órgão republicano, cujo redator político foi o próprio intendente.

1900/1904 - Eleito Pedro Lopes de Oliveira, Coronel Lolico. Com a renúncia deste, em 27/06/1904, assumiu o vice-intendente Afonso Caetano de Souza até o fim do mandato, em 15 de novembro do mesmo ano. 1904/1908 - Pedro Lopes de Oliveira, intendente eleito que nomeou como vice-intendente Gervásio Lucas Annes. Em 1906 foi organizada a Liga Protetora dos Pobres, com a finalidade de socorrer os flagelados pela seca e pelos gafanhotos que assolaram o município. Em 1907, o Cel. Lolico propôs a ampliação do número de lampiões na vila de Passo Fundo.


1908/1912 - Gervásio Lucas Annes, eleito. Vice-intendente: Gabriel Bastos, substituído depois por Francisco Antonino Xavier e Oliveira. Construção da usina hidroelétrica do Rio Taquari e início da iluminação elétrica na cidade, substituindo gradativamente os lampiões a querosene. Os da Av. Brasil foram definitivamente retirados na administração de seu filho, Armando Araújo Annes, em 1925.

- Inauguração do novo prédio da intendência municipal, prédio do atual museu, situado na Av. Brasil, entre as ruas Quinze de Novembro e Teixeira Soares.

- Construção de um matadouro que serviu à cidade por vários anos.

- Construção da rede telefônica municipal, pela firma Herrera & Canto. Limitado em 35 aparelhos domiciliares, o serviço passou depois à firma Bastos & Freitas, de propriedade de Gabriel Bastos e Capitão Jovino da Silva Freitas. Com a dissolução dessa firma após alguns meses, a rede, já com 61 aparelhos, tornou-se exclusividade de Júlio Herrera & Cia., para explorá-la pelo espaço de 15 anos.

- Em 1912, instalou-se uma agência bancária do Banco da Província do RS.

- O intendente conseguiu também, com o governo do estado, a instalação do Colégio Elementar, hoje Escola de 1º Grau Protásio Alves e do Colégio Nicolau de Araújo Vergueiro (hoje EENAV).

- Foram criadas escolas municipais em todos os oito distritos. E, com auxílio estadual, entraram em funcionamento 10 classes mistas, distribuídas nos subúrbios da cidade e no interior dos distritos.

1912/1916 - Pedro Lopes de Oliveira, eleito nomeou como vice-intendente Gervásio Lucas Annes. Em 1913, o intendente instalou a primeira hidroelétrica junto à queda do Taquari Mirim, na divisa com Marau.

1916/1920 - Pedro Lopes de Oliveira, reeleito. Vice-intendente, Gervásio Lucas Annes. Com o falecimento deste em 04/04/1917, substituiu-o, Eduardo Manuel Araújo, por nomeação do intendente. Efetuou-se o rebaixamento da quadra da Av. Brasil, entre as ruas Quinze de Novembro e Teixeira Soares, e também da quadra entre a Av. Brasil e a travessa Paul Harris.

1920/1924 - Dr. Nicolau de Araújo Vergueiro, eleito. Vice-intendente nomeado, Gabriel Bastos. Principais obras: Retirada do cercado de arame ao redor da Praça Marechal Floriano e início do seu ajardinamento.

- Inauguração do busto de Gervásio Annes na Praça Tamandaré (10/04/1921).

- Pleitadas as usinas do Jacuí (Ernestina) e do Capingüí, que só se tornaram realidade em 1954.

- Em 1923, a Companhia Telefônica Rio-Grandense assumiu a administração da telefônica local, estabelecendo o serviço de fonogramas.

1924/1928 - Armando Araújo Annes, eleito. Henrique Scarpeline Ghezzi, vice-intendente também eleito. Iniciou-se o calçamento das ruas da cidade, na quadra da Rua Moron, entre Bento Gonçalves e Gal. Netto.

- Construiu-se o Matadouro Municipal e a ponte sobre o rio Passo Fundo.

- Extinguiu-se a iluminação a querosene.

Em 1924, foram restauradas as velhas instalações do Chafariz da Praça, melhorando-as, sem fugir do estilo primitivo.

- Iniciou-se o calçamento em outras ruas centrais da cidade.

1928/1932 - Dr. Nicolau de Araújo Vergueiro, eleito. Vice-intendente eleito, Henrique Scarpellini Ghezzi. Com eleição do Dr. Nicolau de Araújo Vergueiro em 1930, para deputado federal, o vice concluiu o mandato, que expirava em outubro de 1931. Houve a continuação das obras deixadas pelo antecessor e criação e instalação oficial da Escola Complementar de Passo Fundo, em março de 1929, no prédio do antigo Clube Pinheiro Machado, hoje em ruínas. Em 1932, Scarpellini Ghezzi deu um grande impulso à energia elétrica, com as novas instalações na usina do Taquari e nas ruas do povoado.

17/10/1931 - Henrique Scarpellini Ghezzi, primeiro prefeito municipal nomeado com este título. No seu impedimento assumiu Leopoldo Vilanova. Nenhum registro foi encontrado dessa gestão.


21/10/1932 - Armando Araújo Annes, nomeado. No seu impedimento assumiram Maximiliano de Almeida e Basílio de Oliveira Bicca. 03/12/1934 - Maximiliano de Almeida, nomeado. Basílio de Oliveira Bicca, substituto.


17/10/1935 - Dr. Nelson Pereira Ehlers, eleito pelo Partido Republicano Liberal. No seu impedimento assumiu Aparício Lângaro, presidente da câmara municipal. Houve a continuação do calçamento e a construção do muro com luminárias na quadra da rua Gal. Canabarro, em frente à antiga Gare ferroviária e também do bebedouro para animais.

06/01/1938 - Antero Marcelino da Silva Júnior. Substitutos: Abélio Condessa e Serafim Lemos de Mello.


02/03/1938 - Dr. Nelson Pereira Ehlers, prefeito substituto. No seu impedimento assumiu Abélio Condessa. 20/03/1938 - Arthur Ferreira Filho, nomeado. No seu impedimento assumiram Filomeno Pereira Gomes, Antônio Vieira Scheleder, Dr. Mário Braga Júnior, Dr. Verdi De Césaro, Dr. Gelso Ribeiro e Antônio Rodrigues da Silva. Realizou-se a remodelação total da Praça Marechal Floriano e também da Av. Gal. Netto, esta com nova iluminação central, desde a Av. Brasil até a Gal. Canabarro.

Em 02/04/1940 foi criada a Biblioteca Pública Municipal que funcionou na sede do Grêmio Passo-Fundense de Letras (criado em 1939). Ainda no ano de 1940 foi inaugurado em Passo Fundo o primeiro campo de aviação.

17/12/1941 - Dr. Victor Graeff, nomeado. No seu impedimento assumiram Dr. Gelso Ribeiro, Moacir Índio da Costa, Luiz Meira e Eduardo Roca. A Praça Marechal Floriano recebeu novo calçamento, com pedrinhas irregulares formando desenhos existentes até hoje.


17/07/1944 - Moacir Índio da Costa, prefeito interino. Seus substitutos foram Luiz Meira e Eduardo Roca.


21/11/1945 - Francisco A. Xavier e Oliveira, nomeado. Eduardo Roca assumiu o cargo no seu impedimento. 19/02/1946 - Arthur Ferreira Filho, nomeado. Substitutos: Dr. Gelso Ribeiro, Eduardo Roca e Brígido Miranda. Neste governo foi construído o Albergue Municipal que prestou serviços por muito tempo, com a colaboração da Legião Brasileira de Assistência.

06/01/1947 - Dr. Gelso Ribeiro, prefeito substituto.


03/02/1947- Ivo Pio Brum, prefeito nomeado. Dr. Mário Daniel Hoppe assumiu no seu impedimento. 01/12/1947 - Armando Araújo Annes, UDN-PTB, prefeito municipal eleito. Dr. Daniel Dipp, vice, também eleito. Teve início o asfaltamento das ruas centrais, na quadra da Av. Gal. Netto, entre Gal. Osório e Gal. Canabarro, na ala em frente ao prédio onde funcionou a Estação Rodoviária. Um gerador elétrico (Diesel) de 300HP, outro de 1330HP e um outro de 150HP, foram instalados no município.

01/01/1952 - Dr. Daniel Dipp (PTB), eleito. Vice, Mário Menegaz, eleito. Solução em definitivo do velho problema dos terrenos foreiros com a Mitra Diocesana.

02/01/1955 - No impedimento do Dr. Daniel Dipp, eleito deputado federal, o vice, Mário Menegaz, terminou o mandato. Neste ano foram erguidas as primeiras casas populares em Passo Fundo.

01/01/1956 - Wolmar Antônio Salton (PTB), prefeito eleito, Benoni Rosado, vice eleito. A Administração Municipal construiu os pavilhões para a grande exposição do primeiro Centenário do Município e programou as festividades desse evento, no decorrer de 1957.


01/01/1960 - Benoni Rosado (PTB), eleito. Vice-Prefeito, eleito, Sinval Bernardon. A Praça Professor Ernesto Tochetto foi totalmente remodelada.


01/01/1964 - Mário Menegaz (PTB), prefeito eleito e Adolfo João Floriani, vice eleito. As duas obras mais importantes foram a instalação de novos postes de iluminação na Praça Marechal Floriano, a criação do Patronato Agrícola, do Centro Educacional Agrícola, o fomento da pequena indústria e a casa própria do operário.

01/01/1968 - Mário Menegaz e Adolfo João Floriani (PMDB), prefeito e vice, respectivamente, tiveram seus mandatos prorrogados até 31/01/1969. Coube a eles a realização das duas primeiras exposição-feiras (EFRICA).


31/01/1969 - Prefeito eleito, Dr. César José dos Santos e vice-prefeito eleito, Guaracy Barroso Marinho (PMDB). Com o falecimento do Dr. César, ocorrido em maio de 1970, o vice completou o mandato. É dessa época a iluminação central da Av. Brasil.

31/01/1973 - Tenente Coronel Edu Vila de Azambuja, prefeito eleito e Dr. Juarez Paulo Zílio, vice-prefeito eleito (ARENA). Foi inaugurada a atual estação ferroviária, construída e inaugurada o novo prédio da prefeitura municipal. A escola da APAE, que surguiu nessa época, teve o apoio e auxílio do governo do município.

31/01/1977 - Wolmar Antônio Salton e Dr. Firmino da Rocha Duro, eleitos prefeito e vice (PMDB). Por motivos de doença do prefeito Salton, assumiu o vice, o Dr. Firmino, em 15 de agosto de 1977. Em fins do mesmo ano, reassumiu o prefeito. No decorrer de 1979, em virtude de agravamento de sua saúde e posterior falecimento, o vice retornou ao cargo e teve o mandato prorrogado até 31 de janeiro de 1983. Os trilhos da viação férrea foram retirados do centro da cidade e teve início a abertura da Av. Sete de Setembro.

31/01/1983 - Fernando M. Carrion, prefeito e Lourenço Pires de Oliveira, vice, eleitos (PDS). Seus mandatos foram prorrogados por dois anos. A administração se empenhou na abertura e pavimentação de inúmeras ruas e construção das perimetrais Sul e Leste (anel viário). Construiu também o Parque da Gare.


01/01/1989 - Airton Lângaro Dipp, prefeito eleito e Carlos Armando Annes Salton, vice (PDT), eleito o qual veio a terminar o mandato, por licenciamento do prefeito Dipp, que se elegeu deputado federal. Marcaram seu governo: a remodelação total da rua Moron, entre a Fagundes dos Reis e a Cel. Chicuta, melhorias e ajardinamento no centro da cidade, grande impulso à educação, construção do parque da EFRICA e da Ceasa.

01/01/1993 - Osvaldo Gomes, prefeito eleito, Dr. Júlio César Teixeira, vice-prefeito eleito (PMDB), cujos mandatos terminaram no final de 1996. Principais obras: asfaltamento de inúmeras ruas, nos bairros e vilas, remodelação da rua Teixeira Soares, entre o quartel do exército e o cemitério da Vera Cruz, prolongamento da Av. Presidente Vargas, até o trevo de saída para Marau, melhoramento do trevo da Vera Cruz, acesso à BR 285, trevos da Universidade e do CESEC.


01/01/1997 - Dr. Júlio César C. Teixeira, prefeito eleito e Mauro Sparta, vice-prefeito eleito (PMDB), esse mandato terminou em 31 de dezembro de 2000. Essa administração se notabilizou pelo trabalho voltado para a área social, principalmente com referência ao setor da saúde.


01/01/2001 - Osvaldo Gomes, prefeito eleito, Dr. Mauro Sparta, vice-prefeito eleito , cujos mandatos terminaram no final de 2004. Principais obras: asfaltamento de inúmeras ruas, nos bairros e vilas, realizou trabalho voltado para área social e da saúde, principalmente com referência à construção dos Cais.

Fonte: Francisco Antonino Xavier e Oliveira - O Município de Passo Fundo Através do Tempo Delma Rezende Gehn - Passo Fundo Através do Tempo - Vol II

 
 
Mais perto de você para uma cidade melhor. Prefeitura Municipal de Passo Fundo
Rua Dr. João Freitas, 75 - Passo Fundo - RS - Brasil
Telefone: (54) 3316 7100 - 0800 5417100 - e-mail: pmpf@pmpf.rs.gov.br
CEP: 99010-005
Selo Transparência Boas Práticas