Teatro Múcio de Castro


Histórico

História do Teatro Municipal

Considerado o principal conjunto arquitetônico de valor histórico de Passo Fundo, o Teatro Múcio de Castro está localizado ao lado do Museu de Artes Visuais Ruth Schneider e Museu Histórico Regional – antiga Intendência Municipal e ao lado da Academia Passo-Fundense de Letras (antigo Clube Pinheiro Machado), construídos na Rua do Comércio, atual Avenida Brasil.

Em 1883, as primeiras paredes do palco foram erguidas, obra entregue seis anos depois. Inicialmente, o prédio serviu como sede do Clube Dramático Passo-Fundense, abrigou a partir de 1911, a sede do Poder Judiciário, o Clube Pinheiro Machado, as instalações do Jornal O Gaúcho e, em 1932,serviu de local de ensino público para o Colégio Elementar.

Nos anos de 1940 até 1977, foi sede do Poder Legislativo Municipal, sendo este a sede mais reconhecida e comumente denominada como antiga Câmara de Vereadores. Com a transferência do Poder Executivo e do Poder Legislativo para as atuais instalações na Avenida Brasil Leste, no Bairro Petrópolis, no ano de 1976, a edificação recebeu a sede da Coordenadoria da Sétima Região Tradicionalista do MTG, a União Passo-Fundense de Estudantes e outras dependências administrativas.

Na década de 90, foi elaborado um projeto de readequação das instalações para o uso como Teatro Municipal, trabalho feito pelos arquitetos Nino Roberto Machado e Maria Aldina Porto Nobre. Com a inauguração do espaço, foi homenageado o fundador do jornal O Nacional, Múcio de Castro.

A proteção legal ao edifício está referida na Lei nº 2608, de 25 de setembro 1990, tombando o espaço e transformando o Teatro Múcio de Castro em patrimônio histórico de Passo Fundo. Em 2003, o conjunto arquitetônico do qual o Teatro faz parte, foi oficialmente reconhecido em Lei Municipal nº 4097, como Espaço Cultural Roseli Doleski Pretto, uma homenagem a artista plástica passo-fundense (in memoriam).

No dia 15 de maio de 2015, foram entregues pela Prefeitura de Passo Fundo as novas instalações do Teatro Municipal Múcio de Castro à comunidade. A restauração do espaço durou 14 meses e foi custeada com recursos próprios do Município.